Paperback Í Contos Exemplares ePUB Ò


Contos Exemplares Contos Exemplares é o nome de uma colectânea de contos de Sophia de Mello Breyner Andresen O seu nome faz uma referência directa explícita numa citação no início do livro às Novelas exemplares de Miguel de Cervantes é lhes dado o nome de exemplares e se virdes bem não há nenhum do ual não se possa retirar um exemplo Com um prefácio Pórtico de António Ferreira Gomes inclui os seguintes contosO Jantar do BispoA viagemRetrato de MónicaPraiaHomeroO HomemOs três reis do OrienteGasparMelchiorBaltasar

  • Paperback
  • 165 pages
  • Contos Exemplares
  • Sophia de Mello Breyner Andresen
  • Portuguese
  • 10 December 2016
  • 9789722661198

About the Author: Sophia de Mello Breyner Andresen

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDERSEN nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919 Entre 1936 e 1939 freuentou o curso de Filologia Clássica na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa ue não concluiu Foi Presidente da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Escritores e deputada à Assembleia Constituinte 1975 A sua obra reparte se pela ficção e pela poesia embora seja nesta última ue a



10 thoughts on “Contos Exemplares

  1. João Barradas João Barradas says:

    Segundo concepções arcaicas o ser humano terá sido concebido a partir do barro à imagem de Deuses O molde para garantir a sua forma? Porventura as circunstâncias ue limam arestas corrigem imperfeições podendo garantir outras e nos mudam para o bem e para o mal Entre meandros ue a circundaram Sophia sorveu a inspiração para a escrita destes contos De educação cristã sentiu se indignada face à subversão de conceitos a ue as políticas da época subjugaram a religião numa defesa cega da lei edificadora da mente Deus Pátria e Família Curiosa a escolha de título para um colectânea baseada nessa premissa ainda mais tendo uma epígrafe a rememorar as Novelas Ejemplares de Cervantes Nomeados de Contos Exemplares estas histórias são exemplos de vidas norteadas pela instabilidade social vivenciada na época fruto de um totalitarismo tacanho ual boa constritora a sufocar a sociedade numa segregação mortificante O étimo exemplares não se gasta nesta dimensão de cada uma delas colhe se uma moral ue deverá servir de exemplo para a vida Assim são escalpelizados diferentes temas segundo um prisma caleidoscópico como a subversão da caridade mascarada de um materialismo onfalocêntrico a instigação à revolta contra a indignação a inconformação face a políticas antissociais Sophia tem o condão de fada de utilizar um linguajar fantástico para escrevinhar estas suas deificantes produções Com uma pitada não exagerada de enumerações utilizando um lirismo idílico em formato de prosa ela intrusa o leitor na Natureza ue tanto a cativa O realismo mágico por vezes também é preciso sonhar? condu lo a uma experiência sinestésica ao ler ele respira o ar criado vê as imagens pintadas saboreia os diferentes gostos servidos Contrariamente à boa ela oferta um manto ue afaga a pele O único ponto de discórdia é a inclusão de um ensaio sobre esta obra ue a encabeça Não me oponho a esta política aliás gosto de conhecer outros olhares Apenas considero ue seria melhor colocá los no posfácio para ue cada um possa tirar as próprias elações sem nenhum viésPorém vive se actualmente num mundo mais livre? e é nessa uebra de amarras ue a autora lança os seus dados Ou melhor as suas palavras chaves de grilhetas mentais presas a moralismos baratos E tece as para nos ofertar uma renda espelhada como as águas cristalinas de um rio límpido ue nos fornecem a imagem exacta de uem nós somos ou poderíamos vir a ser Com elas andamos entre encontros e desencontros ao sabor dos permeios de uma vida ue deve servir de exemplo Num poema não devemos buscar sentido pois o poema é ele próprio o seu próprio sentido Assim o sentido de uma rosa é apenas essa própria rosa Um poema é um justo acordo de palavras um euilíbrio de sílabas um peso denso o esplendor da linguagem um tecido compacto e sem falha ue fala de si próprio e como um círculo define o seu próprio espaço e nele nenhuma coisa mais pode habitar O poema não significa o poema cria

  2. Teresa Teresa says:

    Além de um poema ou outro com ue me cruzei nos meus passeios pela Internet nunca tinha lido Sophia de Mello Breyner Andresen Nem me ocorria ler Mas no final da introdução da Odisseia Frederico Lourenço coloca um excerto de um conto Homero de Sophia ue define de modo inultrapassável a poesia da Odisseia E lá foi a deseuilibrada comprar os Contos Exemplares O excerto é este palavras moduladas como um canto palavras uase visíveis ue ocupavam os espaços do ar com a sua forma a sua densidade e o seu peso Palavras ue chamavam pelas coisas ue eram o nome das coisas Palavras brilhantes como as escamas dum peixe palavras grandes e desertas como praiasComo é ue alguém apaixonado por palavras consegue resistir a tanta sedução? uer ao conto de Sophia de Mello Breyner Andresen; uer ao poema de Homero Eu cá não pois sou pouco adepta de sacrifíciosE agora os contosPublicados em 1962 surgem como uma reacção de Sophia ao governo Salazarista o ual oprimia o povo afirmando basear se na doutrina cristã o ue a ofendia nas suas crenças religiosas— O JANTAR DO BISPO 5Um padre vive em pobreza extrema porue dá aos pobres tudo o ue tem O Senhor Rico lá da terra considera este comportamento do Padre de Varzim não como virtude mas como desordem anormalidade bolchevismo Incomodado organiza um jantar para convencer o Bispo a despachar o padre para outra paróuiaUma história muito bonita e melhor contada sobre a luta entre o Bem e o Mal Mesmo não acreditando em milagres nem em Deus e Diabo foi impossível não me emocionar— A VIAJEM 5Um casal vai por uma estrada; primeiro de carro depois a pé Dirigem se para um destino não definido sem se deterem muito tempo nos lugares por onde passam e com as pessoas com ue se cruzam De vez em uando precisam regressar aos sítios ue abandonaram para corrigir algo a ue não deram importância mas já está tudo diferenteEste conto é uase uma história de terror Claustrofóbico e assustador No início não entendi o ue estava a acontecer mas depois tudo se encaixou e achei maravilhosa a simbologia para uma situação tão corriueira Na introdução está tudo explicadinho Felizmente só a li no fim Estas introduções ue deviam ser conclusões dão me cabo da cabeça; os editores devem pensar ue os leitores são burros e fazem lhes previamente o resumo do livro— RETRATO DE MÓNICA 5Mónica é a mulher perfeita É boa mãe e esposa; tem muitos amigos; gosta e diz bem de toda a gente e toda a gente gosta e diz bem dela; não tem vícios; faz ginástica e joga golfe; deita se tarde e levanta se cedo; é chiue culta e inteligente É uma mulher de sucesso uando ela está na praia o próprio sol se enervaDedica se a obras de caridade faz casacos de tricot para as crianças ue os seus amigos condenam à fome Às vezes uando os casacos estão prontos as crianças já morreram de fome Mas a vida continua E o sucesso de Mónica tambémPara conuistar tudo isto só teve de renunciar a três coisas à poesia ao amor e à santidade— PRAIA 1Este conto li duas vezes e em nenhuma me entrou— HOMERO 5Búzio é um velho louco e vagabundo ue fala com o mar pura poesia— O HOMEM 5Um homem muito bonito ue caminha por uma rua com uma menina ao colo A sua cara escorria sofrimento A sua expressão era simultaneamente de resignação espanto e pergunta Ao cruzar se com esse desconhecido a narradora percebe ue ele precisa de ajuda e a multidão não via não o via Ela também foi embora; tinha um encontro e estava atrasada— OS TRÊS REIS DO ORIENTE 5Porue é ue Gaspar Melchior e Baltasar seguiram a estrela do Oriente? Foram à procura da Verdade renunciando à Falsidade dos ídolos da sabedoria e da riueza Não creio ue renunciar a estas coisas seja bom mas o conto éE pronto Graças aos Contos Exemplares já adoptei mais um livro Dinossauro Excelentíssimo Os livros são bem piores do ue as cerejas; essas têm uma época e curta

  3. Silvéria Silvéria says:

    Sinto ue vou uase escrever uma heresia mas a verdade é ue não gostei muito deste livro E gostei sempre de todos os livroscontos ue li da autora Estes não me marcaram de nenhuma forma nem extraí deles grandes lições

  4. André André says:

    Sophia de Mello Breyner é um poço de sabedoria e sensibilidade De cada vez ue a leio é um mundo de pura beleza ue encontro

  5. Sara Jesus Sara Jesus says:

    Em todos os contos Sophia demonstra o seu amor à poesia Mas o conto Homero è onde se encontra mais presente Búzio é uma figura misteriosa ue cria musica poesia e arte A sociedade o vê como um vagabundo mas a narrador o observa maravilhada o comparando com o próprio mar No Jantar do bispo Sophia critica a sociedade materialista No conto A viagem é realçado o poder da natureza mesmo perdidos o casal apreciou as maravilhas de uma floresta No Homem ela aborda a criação O Retrato de Mónica é o mais diferente de todos os contos e por isso o mais emocionante em ue visualizamos um retrato de uma mulher sofrida O livro termina com Os três reis orientais Baltazar Gaspar e Melchior Não é narrado a sua viagem a Belém mas sim os seus encontros com a comunidade para interpretar um texto sagrado ue acaba por o aceitar ue é um poema podendo por isso vàrias interpretações Sophia poetiza os seus conto tendo sendo um olhar de artista em ue visualiza beleza mas também tristeza O conto ue mais ameie em ue podemos observar mais poesia é o Homero A figura de Búzio não deixara mais a minha mente pois ele feito de espuma do mar e suas mãos duas conchas

  6. João Miranda João Miranda says:

    Fiuei rendido ao conto de abertura O jantar do bispo e ao conto ue finaliza o livro Os três reis do orienteNão adorei os restantes por diversos motivos Com excepção das obras obrigatórias do ensino básicopreparatório esta foi a primeira obra de Sophia para mim e provavelmente o grande motivo para não ter guardado os outros contos como ficaram reservados aueles dois Mas vale a pena

  7. Cristina | Books, less beer & a baby Gaspar Cristina | Books, less beer & a baby Gaspar says:

    35 ⭐️ 4 ⭐️ Optei por ler este livro de forma diferente Li um conto por dia ao peueno almoço e fui tomando as minhas notas deixando a história assentar em mim Também optei por não ler o prefácio porue aconselharam me a não o fazer Penso ue o mesmo não vai acrescentar nada à leitura e só a vai desmotivar pelas opiniões ue ouvi No geral gostei uns contos mais do ue outros como é normal E uns irão ficar mais do ue outros A discussão foi feita na FLP no Encontro do Clube dos Clássicos Vivos e não podia ter sido melhor 😊 Opinião mais detalhada de cada conto1 O jantar do bispoCrítica muito forte ao Salazarismo à opulência dos grandes senhores e da igreja à grande diferença das classes sociaisInocência das crianças ue falam tudo sem medo e sinceridade e vêem coisas ue os adultos não vêemCorrupção 52 A viagemTodas as escolhas e encruzilhadas com ue nos deparamos pela vida ue mutam desaparecem e por vezes nem damos por elas ou as tomamos como garantidas A necessidade de arriscar e dar o salto para o abismo 53 Retrato de MónicaCrítica a todas as Mónicas deste mundo 44 PraiaUm pouco confuso sobre nos acomodarmos às situações vivermos no passado não uerermos saber o ue se passa à nossa volta e a inutilidade da nossa vida 35 Homero????6 O homemRetrato de Deus e da falta de fé ue te afasta e te isola 37 Gaspar8 Melchior9 Baltazar 3

  8. Filipa Machado Filipa Machado says:

    Iniciei com este livro de contos a minha viagem pelos contos de Sophia Não me encantei Gostei mas não me arrebatou Se procuram um final concreto nos contos dificilmente o vão encontrar neste livro Destaco os dois contos ue gostei bastante o “Jantar do Bispo” e o “A viagem” Gosto tanto da poesia de Sophia tenho pena ue não tenha gostado mais destes contos

  9. Ana Ana says:

    Este livro revelou se ser uase tudo auilo ue eu esperava ue fosse Foi para mim uma leitura maravilhosa pois estes contos são uase como peuenas obras de arte A escrita irrepreensível é marcadamente única num estilo ue combina simplicidade e beleza de uma forma rara Os textos são construídos na sua maioria por frases curtas e simples mas onde as palavras brincam e se arranjam de uma forma melódica e poética Apesar da aparente simplicidade os temas não são de todo simples ou directamente acessíveis ao leitor Por vezes é necessário alguma reflexão ou contextualização e confesso ue em alguns caso foi já depois de ler o prefácio ue nestes casos deixo para ler no fim da leitura dos textos ue entendi algumas das particularidades dos contosEsta edição dos Contos Exemplares contém sete contos Começa pelo conto Jantar do Bispo um conto de entendimento fácil mas de reflexão prolongada O tema é o clássico do bem e do mal com figuras também clássicas para o estereotipar como o rico e o pobre ou Deus e o Diabo Não é um conto supreendente mas é muito bonitoO conto A Viagem é um dos contos desconcertantes deste conjunto e um dos meus preferidos A reflexão ue este conto proporciona irá depender do leitor Pessoalmente fez me reflectir sobre o dar valor ao ue se tem e sobre a ambição de ter sempre mais É também um conto de enorme beleza como o são todosRetrato de Mónica é uma sátira muito bem conseguida ao sucesso social Fez me rir e reflectir como estes contos apesar de terem sido escritos enuanto crítica ao Estado Novo numa altura em ue as pessoas não tinham voz conseguem ser como no caso deste tão actuais como nessa alturaPraia é um conto denso pesado Belo ainda é talvez auele ue mais dúvidas suscitará no leitor sobre o seu significado Eu tentei contextualizá lo na época do Estado Novo entendendo no texto os medo receios e esperanças de uma geração ue espera a mudança ue espera ualuer coisa Ainda assim julguei ser fácil colocá lo nos nossos dias parecendo me um óptimo espelho para reflectir sobre as dificuldades das gerações mais novas Surge aui finalmente o mar um tema e uma paixão recorrentes na escrita de Sophia de Mello Breyner Andresen mas é no conto seguinte Homero ue o mar aparece em tua a sua força Lindíssimo o conto Homero este é um dos contos ue mais me fez sentir No homem ue vagueia mendigo à parte de uma sociedade e ue no mar encontra talvez a sua salvação a sua companhia a razão da sua vida Se nos outros contos já me admirava com a beleza da escrita neste fiuei esmagada pelas imagens ue a autora me conseguiu passar Outro conto ue não perdeu a actualidade e ue apela ao nossos sentimentos e reflexões mais profundas é o conto O Homem Um apontar do dedo à sociedade e a cada um de nós enuanto parte delaPor fim temos no conto Os Três Reis do Oriente o conjunto de três histórias Gaspar Melchior e Baltazar Foi curioso pois pensei ue não ia gostar destes contos e acabei por gostar até bastante Muito simples e directos são contos ue fazem reflectir sobre a vida e os seus significadosResumindo não encontro nada de mal a dizer em relação a esta obra Ela está magnífica mas reconheço ue cada leitor poderá ter entendimentos diferentes e se uma leitura não nos tocar ao pensamento e ao coração não deixará de ser uma obra de arte mas não terá em nós ualuer efeito Eu tive a sorte de esta obra me ter atingido e permeado ainda ue eu ache ue no futuro uma releitura pode ainda revelar me alguns mistérios ue desta vez não descortinei Recomendo a pois na esperança ue possa ter em vós leitores deste blogue um efeito similarPara o post completo sobre esta leitura visite o meu blog LinkedBooks em

  10. Vasco Vasco says:

    Os Contos Exemplares de Sophia são realmente exemplares um cuidado linguístico com a escrita a toda a prova conjuntamente com auela coloração imaginativa característica da autora As histórias tomam lugar no universo literário da escritora patente em toda a sua obra são bem ritmadas e têm cadências absolutamente perfeitas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *